segunda-feira, 22 de abril de 2013

Resenha dupla: O teorema Katherine - John Green

Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 304
ISBN: 9788580573152
Sinopse: Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

Ná Mazzilli
 Eu e meu velho "se eu pudesse resumir essa resenha em uma palavra..." Bem, a palavra seria: não.
 Comprei esse livro sem ler a sinopse mesmo, porque queria ter mais uma chance de ler o John Green, já que não achei A culpa é das estrelas o-melhor-livro-do-século, como a maioria das pessoas. A verdade é que, se eu tivesse lido a sinopse, eu teria me interessado do mesmo jeito. A ideia é boa: um menino prodígio frustrado que vai viajar de carro com seu amigo e descobre muitas coisas em uma pequena e caipira cidade.
 Mas eu quis bater no John Green porque, mesmo com uma ideia boba, ele só me irritou. O Colin é um cara muito, muito chato que só sabe falar coisas inúteis (tipo como decorar os 99 primeiros dígitos de pi) e ao invés de mudar ele fica tentando "ser grandioso" fazendo um teorema sobre suas 19 ex-namoradas, que nem foram tão namoradas assim. Todos os outros personagens também me causaram um pouco de repulsa, mas o Hassan daria pra salvar.
 Não é de todo mal. Algumas coisas que o Colin conta ou descobre ao longo da história são mesmo interessantes e até bonitas, e sei que muitos adolescentes podem se identificar com a insegurança e sentimentos dos personagens. E em alguns momentos eu até fiquei curiosa! Além do mais, o autor é ótimo com frases impactantes e eu tive que escolher entre vários quotes pra publicar um aqui.
 Mas, ainda assim, achei forçado a maneira como o John Green preenche o texto de informações nerds, tipo os anagramas que o personagem faz, e notas de rodapé - e eu detesto notas de rodapé. Os fãs tomem cuidado para não me bater agora, mas acho que o Colin é uma espécie de auto-biografia do escritor, e eu já disse que o achei chatíssimo. Acho que não nasci pra ler John Green.
"Não acho que nossos pedaços perdidos caibam mais dentro da gente depois que eles se perdem."

Avaliação: 2.5/5

Nic Kloss
Antes de mais nada, preciso dizer que esse livro é dos que merecem serem lidos apenas pela forma que foram escritos. O jeito que o John Green conta uma história é simplesmente delicioso, e apesar desse não ser o melhor trabalho do autor, o simples fato de você conseguir devorar o livro mesmo assim, é intrigante. Confesso que quando terminei de ler, fiquei super empolgada e dei 5 estrelinhas para a história. Mas passados alguns dias, fui refletindo e tirando algumas conclusões sobre o livro que me fizeram diminuir a sua nota, o que foi uma pena.
O livro tinha tudo pra ser diferente, mas não foi, digamos, "aproveitado" o tanto quanto poderia. Adorei a ideia de Colin ser um gênio/prodígio, e ainda assim, não ser aquele tipo estereotipado que imaginamos sempre que se trata de nerds. Mas mesmo assim ele consegue ser um tanto quanto entediante com a obsessão em ser reconhecido. A única parte boa disso tudo foi a criação do mais interessante (e minha preferida) do livro: o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines. Mesmo que Colin seja um chato, o que o salva é seu melhor amigo Hassan, aquele personagem que chegou pra roubar a cena mesmo, sempre com alguma coisa interessante a dizer (nem que seja um choque de realidade) e muito mais sabedoria que os demais.
Ainda assim, o livro não tomou o rumo que eu esperava. Pois os dois amigos saem numa viagem de carro para Colin esquecer o mais recente pé na bunda que levou, e eles simplesmente ficam na primeira cidade que acham interessante no meio do caminho. Eu meio que esperava uma mega aventura em meio a estradas e algumas situações nesse meio... Mas ao contrário disso, eles meio que sossegam na vida (não irei me prolongar para não dar spoilers indesejados).
Ao contrário de muita gente, eu adoro notas de rodapé. E esse livro está cheio deles, o que me levou a gostar um pouco mais. Eu só adoro como elas conversam com o leitor e trazem uma informação a mais - que apesar de não serem estritamente necessárias, dão um toque muito divertido à tudo. Mais uma vez, John Green trouxe um livro com algo diferenciado, uma boa moral (que apenas poderia ter sido aproveitada melhor) e cheio de quotes esplêndidos.
"A sua importância é definida pelas coisas que são importantes pra você. Seu valor é o mesmo das coisas que você valoriza."
Avaliação: 3.5/5 

 Para quem tiver o interesse em fazer seu próprio gráfico do Teorema, tem um site em que isso é possível!
Beijo,
Ná e Nic.

11 comentários:

  1. Ai ai ai, já estou percebendo que é melhor não arriscar. Comprei A culpa é das estrelas, mas estou com medo de ler e não gostar. Esse negócio de teorema e ficar tentando "calcular" suas 19 ex-namoradas. Deve ser um saco mesmo. Nem vou arriscar. Só espero que ACEDE não seja uma decepção total porque eu já comprei, rsrsrs.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  2. ADOOOOREIII!!! Diversidade é o que há!!
    Só elogios a esse livro e chego a pensar, será que puro puxasaquismo ou o livro é bom mesmo?? Até que me deparo que a resenha de vcs, que me tirou vaaaárias dúvidas e me abriu os olhos, que se caso eu for ler esse livro, eu com certeza irei com menos sede ao pote. Parabéns pela sinceridade.
    beijos
    Brubs
    Livros de Cabeceira

    ResponderExcluir
  3. Parece ser um livro muito interessante
    Não conhecia, mas ele aborda uma tematica diferente

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Estou com um pé atras com esse livro. Pois justamente me decepcionei com A culpa... Não irei comprar, mas se eu ganhar eu leio.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Gostei muito de ler o ponto de vista de cada uma. Não sei se vou ler esse livro, isso vai depender dos outros que tenho na frente do autor. Sim, eu não li A Culpa é Das Estrelas e pretendo, se gostar quem sabe eu arrisco. Gostei da sinceridade de cada uma e dos pontos que agradaram e desagradaram durante a leitura.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não li nada do autor, mas tenho muita curiosidade. Espero sinceramente gostar, mas tenho bem o pé no chão que muitas vezes não dá para ir pela maioria.
    Gostei da opinião dupla.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li nada do autor e esse seria o último livro que leria (acho).
    Como Ná, por outras resenha e comparação com a premissa de outros livros, creio que ele forçou um pouco..
    Mas acho que para os fans esse é um prato cheio =)

    Beijos,
    Carol e seus livros.

    ResponderExcluir
  8. Hmmm..
    Ainda não li nada do autor. Confesso que quero ler "A culpa é das estrelas", mas este "O teorema Katherine" não me chamou tanta atenção..

    Beijos, Lu ♥
    http://luizando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi meninas!
    Adorei a resenha dupla porque dá para ler as diferentes opiniões sobre o mesmo livro.
    Pena que para as duas o livro foi meio decepcionante. Apesar de muita gente idolatrar o John Green, eu não sinto vontade de ler os livros desse autor...

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  10. Oi Meninas.
    Depois que li A Culpa é das Estrelas, me encontro curiosa para ler esse, principalmente por causa da escrita do autor, que adorei por sinal. Porém não é uma prioridade agora.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Eu tenho tanta vontade de ler esse livro.
    Não li nenhum do John Green, dizem que A Culpa é das Estrelas é maravilhoso.
    Beijos
    http://souseuastral.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir